blog

DUNA

Para quem viu o filme DUNA de 1984, pode ter ficado com o pé atrás, eu fiquei!

obra de Frank Herbert, lançada em 1965, cria um universo muito particular, cheio de detalhes e de história pregressa que exige até mesmo um glossário ao final para que os leitores não se percam,, ao criar o universo de Duna, que, no total, conta com seis livros, escritos pelo autor, após sua morte ainda houveram outros., como escreveu o crítico Ritter Fan.

Eu confesso que quando chegou perto da estreia da nova versão de DUNA, eu tentei rever o filme de 1984, mas não deu, considero muito ruim e confuso, mas aqui

fotografia para a época.

Sobre a Direção de Fotografia do DUNA, do Australiano Greig Fraser é muito boa, nível técnico fabuloso, mas considero não criativa.

A fotografia é belíssima, correta, planejada, mais como um porta retratos, enquadramentos perfeitos, nível de iluminação corrigidos, pois trata-se de uma obra de ficção quase que totalmente editada em computação gráfica.

As imagens são lindíssimas e ajudam a segurar a trama, extremamente complexa, a continuação esta planejada para 2023 já.

Não acredito que leve a estatueta este ano, pois a meu ver DUNA tem na sua estrutura a trilha sonora que segura todo o clima de tensão. A fotografia perfeita não reflete os acontecimentos do filme, parece mais uma fotografia de promoção do filme em si, do que uma fotografia que vá migrando e fazendo sentido junto com a trama.

É difícil de argumentar uma fotografia tecnicamente perfeita, mas que não se relaciona com a trama, a fotografia e a iluminação devem ajudar a narrar o filme e não só impactar pela beleza em si.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Shape

Você também vai gostar de ler